3 formas de satisfazer as necessidades emocionais dos filhos sem torná-los mimados

Pais desejam dar o melhor para os filhos. O amor é imenso. A vontade é de dar o mundo e tudo o que há nele. Caso este seja o modo de criação, seus filhos correm o sério risco de ficarem mimados e de ter um futuro comprometido, não conseguindo se satisfazer com o que possuem.

As crianças não precisam de tudo o que veem e se interessam. Elas até tentam conseguir e cabe aos pais estabelecer os limites. Filhos que crescem com limites estabelecidos ficam mais satisfeitos com suas próprias vidas.

  • 1. Presentes x Parentalidade

    É muito comum presenciar crianças fazendo pirraça em lojas e supermercados e pais desesperados com a situação. Para solucionar, eles compram exatamente aquilo que a criança quer. Quando isso acontece a criança entende que para conseguir algo é só promover um escândalo, repetindo sempre que quiser alguma coisa. Muitas vezes o que ela busca é amor e atenção, e se só recebe desta forma, agirá assim sempre. Aquele brinquedo talvez nem saia da caixa.

    Mimar inadequadamente os filhos, ou seja, fazer tudo o que eles desejam e dar-lhes tudo o que pedem, não é uma boa opção e interfere no amadurecimento e crescimento ideal da criança. Carinho e atenção, presentes na hora certa ou por merecimento mudam o quadro, tornando as crianças mais sensatas, responsáveis e satisfeitas com o ambiente.

  • 2. Atenção e tempo

    A despeito da correria, alguns minutos de atenção enquanto os pais acompanham os filhos pode ser uma forma de demonstrar amor. Aproveitar as obrigações que não requerem absoluto silêncio como conversar com a criança enquanto a leva para a escola, enquanto prepara o jantar ou limpa a casa já é uma boa ideia. E os filhos sentem que são amados, atendendo sua necessidade de atenção.

    Melhor ainda seria ficar juntos para passear aos finais de semana ou permanecer em casa vendo filmes, brincando com eles, praticando algum esporte ou promovendo um jogo de tabuleiro. Estar próximo dos filhos agrada a toda a família. Eles sentirão o amor dos pais e ficarão satisfeitos. Brincar com os filhos estabelece laços permanentes.

  • 3. Cumplicidade familiar

    Ser amigo dos filhos, manter uma cumplicidade familiar também é ótimo para que a criança se sinta satisfeita com seu relacionamento no lar. Ela sabe que pode confiar em seus pais e sente-se segura.

    Abraçar, beijar, fazer a vontade do filho de vez em quando, ou seja, mimar um pouquinho, é permitido. Trocar momentos agradáveis com eles por coisas que são compráveis não satisfazem as crianças nem seus pais. O amor continuará sendo o melhor que se pode oferecer a quem amamos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *